Oficina 3 avaliar, registrar e refletir as práticas docentes e o desenvolvimento da criança na educação infantil

Apresentação em tema: “CMEI PRÍNCIPES E PRINCESAS”— Transcrição da apresentação:

1 CMEI PRÍNCIPES E PRINCESAS
AVALIAR, REGISTRAR E REFLETIR AS PRÁTICAS DOCENTES E DESENVOLVIMENTO DA CRIANÇA NA EDUCAÇÃO INFANTIL. Profª. Fabiana Aparecida Gomes CMEI PRÍNCIPES E PRINCESAS

2 DINÂMICA DO BARBANTE

3 Diretrizes Curriculares Nacionais da Educação Infantil.
QUEM É A CRIANÇA? Sujeito histórico e de direitos que, nas interações, relações e práticas cotidianas que vivencia, constrói sua identidade pessoal e coletiva, brinca, imagina, fantasia, deseja, aprende, observa, experimenta, narra, questiona e constrói sentidos sobre a natureza e a sociedade, produzindo cultura.Diretrizes Curriculares Nacionais da Educação Infantil.

4 E para quem trabalhamos?

5 Para Crianças: Que passam por um complexo processo de desenvolvimento o qual temos que compreender para conseguirmos atingir nossos objetivos de adultos. E os objetivos são, na maioria das vezes, nossos e não das crianças.

6 Então temos um grande desafio
Que é o de compreender, conhecer e reconhecer a criança como um ser no mundo. Com natureza singular, que possui características como ser que sente e pensa o mundo de um jeito próprio.

7 Para nos ajudar a teoria de Wallon
Enfatiza a plasticidade do cérebro, propondo, assim, o estudo integrado do desenvolvimento infantil, contemplando os aspectos afetivos, motor e cognitivo. Para ele, o desenvolvimento da inteligência depende das experiências, ou seja, das interações oferecidas pelo meio e do grau de apropriação que o sujeito faz delas.

8 Isso quer dizer que os aspectos físicos, as pessoas próximas, a linguagem, bem como os conhecimentos presentes na cultura contribuem efetivamente para formar o contexto do desenvolvimento infantil. Todas as crianças podem aprender, mas não sob qualquer condição. É preciso apoiá-las em suas práticas, na organização de pequenos grupos, na interação com os diferentes grupos por faixa etária e no manuseio de diferentes materiais, dentre outras coisas.

9 Daí a importância do planejamento
E este deve garantir experiências de interações e brincadeiras.O planejamento pedagógico na Educação Infantil precisa ser discutido e articulado aos sujeitos que estão inseridos nestes ambientes coletivos de educação, assim é imprescindível trazer para a sala de aula, através dos planejamentos, as manifestações que as crianças expressam no seu dia-a-dia, a partir de seus balbucios, choros, falas, gestos, desejos, hipóteses e conhecimentos prévios, estes são de suma relevância para um trabalho que respeite as culturas infantis. AHMAD, Laila Azize Souto – UFSM

10 Então chegamos ao ponto crucial
Se o professor é compromissado com sua prática e planeja suas atividades pensando as especificidades de sua turma, pensando todos os alunos, e ao mesmo tempo cada um. Se ele é estudioso, demonstrando sua competência e interesse para resolver os problemas da rotina. Ele deve utilizar como instrumento diagnóstico a avaliação.

11 Que tipo de avaliação o desenho representa?

12 E este, representa que tipo de escola?

14 E o que representa a avaliação na Educação Infantil?
Ela representa a escuta sensível a observação atenta, ou seja, o acompanhamento do desenvolvimento da criança.

15 A avaliação nesta perspectiva é formativa
Visto que busca avaliar as competências adquiridas, sendo integradas, permitindo que diversos conteúdos sejam envolvidos em uma única avaliação. Tem característica mediadora e dialógica, onde o educador pode diagnosticar o raciocínio da criança e, dessa forma, acompanhar o processo cognitivo, organizando o conteúdo. Atuando como mediador, encorajador e reorganizador do saber. Referencial pedagógico de Palmas,p. 15

16 E o que dizem as Diretrizes Nacionais sobre a avaliação?
As instituições de Educação Infantil devem criar procedimentos para acompanhamento do trabalho pedagógico e para avaliação do desenvolvimento das crianças, sem objetivo de seleção, promoção ou classificação, garantindo:

17 A observação crítica e criativa das atividades,
das brincadeiras e interações das crianças no cotidiano;Utilização de múltiplos registros realizados por adultos e crianças (relatórios, fotografias,desenhos, álbuns etc.);A continuidade dos processos de aprendizagens por meio da criação de estratégias adequadas aos diferentes momentos de transição vividos pela criança (transição casa/instituição de Educação Infantil, transições no interior da instituição, transição creche/pré-escola e transição pré-escola/Ensino Fundamental);

18 Documentação específica que permita às
famílias conhecer o trabalho da instituição junto às crianças e os processos de desenvolvimento e aprendizagem da criança na Educação Infantil;A não retenção das crianças na Educação Infantil.

19 Vamos visualizar alguns recursos para registro.

20 DOCUMENTAÇÃO PARA AS FAMÍLIAS.
Ó L

21 DOCUMENTAÇÃO PARA AS FAMÍLIAS.
FICHA DE AVALIAÇÃO DOCUMENTAÇÃO PARA AS FAMÍLIAS.

22 DOCUMENTAÇÃO PARA AS FAMÍLIAS.
RELATÓRIO DESCRITIVO SEMESTRAL

Fonte e slide completo: https://slideplayer.com.br/slide/1466491/

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *